terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Você está afim ou a fim? Vixi!!! Olha a dúvida aí...

Bom, dúvida todo mundo tem, todo mundo mesmo!!! Mas vamos às dicas. Não é necessário decorar mil e uma regras... Livre-se delas, apegue-se aos sentidos. Basta prestar atenção!

Afim significa ter afinidade, semelhança ou ligação; afínico, do latim. affínis ou adfínis que significa 'vizinho, contíguo, afim, parente ligado por afinidade ou sangüinidade, cúmplice, inclinado a, amigo (Fonte Houaiss).

A fim pode ser substituído por para que, para, que, é uma expressão usada para conectar idéias cuja relação seja de finalidade.
Voltemos ao texto:




Qual é a função da expressão afim no contexto do segundo balãozinho? Não seria conectar duas idéias "Não estou a fim de beber"? Ou ela expressa uma relação de semelhança, afinidade entre duas coisas, pessoas etc? Pois é, agora conclua, qual é a forma correta?
Não fique na dúvida:
Temos afinidades, ou seja, temos características afins.
Estou a fim de tomar um café, você também está a fim?

Se a expressão a fim liga duas idéias, mesmo que uma esteja implícita, como é o caso do quadrinho - estar e beber - o correto seria "Não estou a fim (de beber).
A garotinha não está dizendo que não tem afinidades, semelhança, ela diz que não está com o intuito de beber, não tem essa finalidade.
Entenderam?
Mole...mole, né?

4 comentários:

Júlio disse...

Eu sempre me pego nessa dúvida quando estou escrevendo. Aprendi que o certo era "você está a fim de sair?", mas até hoje, quando escrevo, ainda acho estranho.

Rosa Amélia disse...

É, parece estranho mesmo! Mas tem a ver com o sentido, eu estou com intuito de sair, finalidade. E a expressão (a fim) deve, nesse caso, ser separada! Mas penso (achismo) que essa confusão ocorre quando a usamos no final de frase e com a finalidade implícita. Normal fazer a confusão... Aliás, normalíssimo!!!

Guilherme Guimarães Jr. disse...

Não sei se é por eu ser um ignorante linguístico, mas o que mais me chamou a atenção no texto foi o uso da vírgula. mas... de qq forma me tirou uma dúvida antiga.

Beijos fraternos!

Rosa Amélia disse...

Não existe ignorante linguístico! Pelo amor de Deus, Guilherme, você é um professor e escreve muito bem!!! Domina a linguagem muito bem!!!
Larga mão de criar preconceito!